Numa manhã de sábado, algo chuvosa, nada como um passeio para conhecer mais um monumento. Desta vez, escolhemos o Palácio do Marquês de Pombal, que foi considerado conjuntamente com os Jardins e a Casa de Pesca, Monumento Nacional em 1953.

Ainda com muitas salas fechadas, mas pelas que vimos, conseguimos ter a ideia da grandeza deste Palácio. Já tínhamos passados várias vezes por ali, mas sem entrar. A nossa curiosidade ainda mais aguçada, pelo  que vimos no programa Visita Guiada da RTP, fez-nos partir à descoberta.

Sobre Sebastião José de Carvalho e Melo, o futuro Marquês de Pombal, muito haveria para escrever, afinal é uma personagem fascinante da nossa história, que foi o responsável pela reconstrução de Lisboa após o terramoto de 1755 e que influenciou o rumo da história de Portugal.

Mas voltemos ao Palácio, inicialmente um modesto solar, que Sebastião José de Carvalho e Melo herdou do seu tio e que transformou numa propriedade  agrícola, com cerca de 200 hectares e de grande rendimento.

No Pátio observámos as estrelas de 8 pontas, símbolo da Família Carvalho, refletido em vários espaços. Na visita tivemos oportunidade de ver  o agora restaurado Fogão de Sala da Casa Fourdinois, a Capela dedicada a N. Senhora das Mercês, a qual tinha corredores e salas dos quais se conseguia assistir ao serviço religioso, a sala da Concordia e a Sala das Refeições.

Fomos ainda ver os  Jardins, cuja beleza desconhecida para muitos dos que por lá passam, é um cenário a descobrir,  com a Cascata, os tanques, a Ribeira, o Lagar e o Chafariz.

Uma manhã bem passada dedicada à família e à cultura.

Até Breve, SR

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *