Como utilizar um guardanapo

Partilhamos este vídeo de William Hanson, que explica a escolha de guardanapo, segundo a refeição em que vai ser utilizado, bem como a forma de o utilizar.

Esperamos que seja útil, a todos os que querem aprender ou relembrar como se utiliza o guardanapo.

Até breve!

 

 

 

Dezembro!!

Bem vindo Dezembro!

Mesmo sendo o último mês do ano, ainda há muito a fazer. Entre efemérides, trabalho, estudos, não esquecendo a partilha e a entreajuda, vamos tentar replicar este espírito para os próximos meses. 

No primeiro dia de Dezembro, comemora-se o “Dia mundial da luta contra a Sida”, lembre-se desta e outras lutas, explique aos mais novos o significado, ensine-os a não julgar mas antes apoiar. 

Vamos fazer de Dezembro um mês de início de projetos e não apenas de fins…

Um excelente Dezembro. 

Até breve!

Colóquio “Um lugar à mesa real”

O dia começou com o sol tímido e uma chuva que teimava em aparecer. Hoje, fomos assistir no Palácio Nacional de Queluz ao Colóquio “Um lugar à mesa real”, promovido no âmbito do Projeto “A place at the royal table” – ARRE, Association des Résidences Royales Européennes – Ano Europeu a Cultura, 2018.


Assistimos a uma viagem pela história, onde foram abordados temas ligados ao aparecimento de novos alimentos e a sua introdução nos hábitos da corte, bem como os novos objetos e o protocolo da mesa. 

No período da manhã, numa primeira intervenção houve uma resanha sobre os novos alimentos e consequente novos sabores trazidos para a corte no período compreendido entre o séc. XV e o séc. XIX. A importância da introdução do açúcar, da laranja, das especiarias, só para dar alguns exemplos.

Continuámos a nossa viagem no tempo, num tema mais doce, mas igualmente fascinante, a introdução do chocolate, na corte e na aristocracia. Um alimento novo, que exigia a utilização de novos utensílios, a chocolateira e as chávenas, do serviço de D. Pedro III, expostas na mesa da Sala das Merendas, do Palácio. 

Antes do intervalo, tivemos oportunidade de ouvir a intervenção do Diretor Técnico para o Património Natural – Parques de Sintra, sobre o Jardim Botânico, que explicou como foi reconstruído este Jardim, bem como a recolha e replantação das espécies, devidamente catalogadas pelo médico da Rainha Maria I, que facilitou este complexo trabalho. De seguida, fomos convidados a visitar o Jardim Botânico, tendo por isso oportunidade de observar o excelente trabalho de reconstrução. 

Sala das Merendas

O período da tarde, teve início com a visita à Sala das Merendas e à Sala de Jantar do Palácio, onde estão expostas magníficas peças dos serviços do Rei D. Pedro III e da Rainha Carlota Joaquina, respectivamente. A primeira intervenção da tarde, fez uma abordagem sobre “A evolução dos hábitos da mesa nos séc. XVIII e XIX”, mencionando os novos alimentos, a sua apresentação, o tipo de serviço e utensílios utilizados.

A tarde continuou, com duas intervenções mais dedicadas à Real Quinta de Queluz e a uma das suas ilustres habitantes, a Rainha Carlota Joaquina. Na época, da Rainha Carlota Joaquina, houve alterações na decoração das mesas, nos tipos de servicos, nunca descurando o efeito cénico, uma vez que a mesa continuava a ser uma imagem do poder. A última intervenção abordou o tipo de alimentos que chegavam à Real Quinta de Queluz, numa lista que não só era extensa como variada, desde carnes de vários tipos, frutas diversas, diferentes tipos de açúcar, queijos, chocolate, batatas, etc. 

Sala de Jantar

Terminámos o Colóquio numa degustação de chocolate, com  vista para o magnífico jardim do Palácio. Conseguimos imaginar  as damas da corte, por aqui, a passear, enquanto a azáfama da preparação das refeições da corte, decorria nas cozinhas do Palácio. 

Este Colóquio, teve uma abordagem diferente do protocolo e etiqueta da corte, mas não menos interessante. Foi um dia muito rico em detalhes da mesa da corte e do qual fizemos um breve resumo. 

No caso de querer aprofundar estas temáticas, aconselhamos a consulta dos sites do Palácio Nacional da Ajuda, Palácio Nacional de Queluz  e no blog Garfadas on line.

Até breve!

Outubro, mês da prevenção do cancro da mama

Se Outubro é o mês da prevenção do cancro da mama, dia 30 de Outubro é o dia Nacional de prevenção do cancro da mama.

Continue reading

Mudança da hora…

A pontualidade demonstra a educação e o respeito, por si e pelos outros. Por isso, na noite de sábado para domingo não se esqueça de atrasar o seu relógio! 

E finalmente…

Com dias quentes e noites amenas, assim chegou o Outono. 

Voltámos, uns ao trabalho, outros à escola. Os dias entram numa correria louca em que já pensamos com saudade no verão… 

Vamos deixar a saudade para trás e aproveitar o Outono… Passeie num Jardim, visite um Museu, aproveite o fim de tarde numa esplanada e diga… Bem vindo Outono!

Brasil: Um dia triste… incêndio no Museu Nacional no Rio de Janeiro

Um dia triste para a história e cultura do Brasil. Um incêndio, no Museu Nacional do Rio de Janeiro,  de proporções devastadoras, destruiu todo o espólio existente. 

Criado pelo Rei D. João VI, em 1818 e em 1946 incorporado na Universidade Federal do Rio de Janeiro, foi “casa” de alunos e investigadores nas áreas de geologia, botânica, zoologia, arqueologia entre outras. Ontem, todo o espólio e trabalho de 200 anos desapareceu. Uma perda incalculável. 

(Foto: Reuters/Ricardo Moraes)

Colóquio Mesa, Cerimónias e Rituais

Se há local com história e de grande beleza, é o Palácio Nacional da Ajuda. Neste belíssimo Palácio decorreu o “Colóquio Mesa, Cerimónias e Rituais”. 

Com uma vertente histórica, as conferências apresentadas abordaram temas relacionados com a Alimentação, Etiqueta e Rituais. Por uma questão de interesse pessoal, destacamos no primeiro dia, a conferência do Senhor Embaixador Bouza Serrano,  subordinada ao tema “A Mesa e as suas circunstâncias”. 

No segundo dia, destacamos duas conferências, a da Dra. Maria João Botelho Moniz  Burnay, “ Os vidros à mesa numa corte oitocentista: Cerimonial e uso” e a da Dra. Cristina Neiva Correia sobre “Mesas do Casamento de D. Carlos e de D. Amélia: Cerimonial, alimentos, decorações e objetos”

Para os interessados em Protocolo, ponto alto foi a visita à Sala dos Jantares Grandes. Nessa sala e com  a explicação da Dra. Cristina Neiva Correia, viajámos no tempo. Conseguimos imaginar a agitação da preparação da sala para uma refeição de grande dimensão e com convidados ilustres. Conseguimos ouvir a música, sempre presente nos jantares da Corte, conseguimos imaginar as  mesas decoradas com flores e peças de prata, os serviços de loiça e copos encomendados  nas mais finas lojas europeias, tudo perfeito para um jantar inesquecível dos convidados para o Palácio Nacional da Ajuda. 

 

 

 

 

 

 

 

Também para nós foram dias inesquecíveis, onde conseguimos aliar formação a um local cheio de história e de tanta coisa para descobrir ou redescobrir. 

 Até breve!