Visita ao Palácio de Versailles

Ao fundo, já víamos o Palácio de Versailles, o entusiasmo era grande, afinal imaginar as regras de etiqueta implementadas na corte de Louis XIV e mantidas pelo seu bisneto Louis XV ou por Louis XVI e a sua, tão famosa, esposa Marie Antoinette, fazia-nos prever um belíssimo dia. E assim aconteceu! 

Não vamos aqui abordar a história do Palácio de Versailles, embora seja encantadora e grandiosa, mas da vontade do Rei Louis XIV em aí fixar a corte e o governo do seu reino, bem como do seu desejo de que a corte se soubesse apresentar adequadamente na sua presença.

A corte necessitava, para se manter em Versailles, obter o favor do Rei, por isso observavam e cumpriam as rigorosas regras de etiqueta. Algumas, seriam atualmente  consideradas desadequadas, mas na época serviriam para mostrar a deferência prestada ao Rei. 

Mencionamos apenas algumas das cerimónias, que aconteciam na corte de Louis XIV e que conseguímos imaginar, a quando da nossa visita a determinadas salas:

Quarto do Rei  – Neste quarto decorria a cerimónia do despertar do Rei ou Levée, dividida em duas partes: o petit lever em que participavam os cortesões mais importantes e o grand lever em que participavam os restantes elementos da corte.  Ao final do dia, aqui decorria a cerimónia do deitar do Rei.

Galeria dos Espelhos – Salão de grande esplendor, difícil de descrever. Houve épocas que aqui se corte se reunia para ver o Rei passar para a capela, mas também era nesta magnífica galeria que o Rei Louis XIV, dava as suas sumptuosas festas.

Gabinete  do Conselho – Conseguimos imaginar o Rei Louis XIV a trabalhar sentado na magnifica poltrona, que aí se encontra. Este monarca, assim como os seus sucessores reuniam a família, nesta sala, para cerimónias  de natureza familiar e política. 

Grande Couvert –  O nome desta sala tem origem no cerimonial que os monarcas cumpriam ao tomarem algumas das suas refeições publicamente. As cadeiras estão dispostas de costas para a lareira, à sua frente  uma fila de assentos para que os cortesões tivessem oportunidade de assistir a esta cerimónia. 

Além das salas que mencionámos neste artigo, há outras igualmente belas, onde decorreriam diversas cerimónias, com todos os procedimentos devidamente estabelecidos. 

A visita ao Grand Trianon e ao Petit Trianon, onde a Rainha Marie Antoinette, se refugiava do apertado cerimonial da corte de Louis XVI, assim como o passeio pelos magníficos jardins completaram a nossa viagem pelo tempo. 

Faltou-nos fazer referência à livraria do Palácio, onde apenas conseguimos encontrar um livro intitulado "L' étiquette à la Cour de Versailles", mas onde se encontram outras obras igualmente interessantes. 

O artigo de hoje termina com uma frase de Louis XIV, que consta da obra acima referida: "C'est un des plus visibles effets de notre puissance, que de donner, quand il nous plait, un prix infinit à ce qui de soi-même n´est rien"

Mais informações: http://www.chateauversailles.fr/

Deixar uma resposta